Revista Tobillo y Pie | Vol. 02 – No. 01

Artigos Científicos publicados na edição Volume 02, Número 01. Faça o download da edição completa em PDF.

 

Osteotomía de Weil: precisión y eficacia de ta planificación preoperatoria

Atilio Migues1, Gastón SIuIlitel1, Marina Carrasco1, Pablo Sotelano1, Facundo Bilbao1

1 Hospital ltaliano de Buenos Aires. Buenos Aires, Argentina.

RESUMO

A planificação pre-operatória é atualmente um recurso difundido em procedimentos cirúrgicos ortopédicos. Apesar disso, sua aplicação em cirurgias de tornozelo e pé resulta pouco freqüente. A osteotomia de Weil consiste em uma osteotomia oblíqua da cabeça e pescoço metatarsal que provoca um encurtamento controlado do metatarsiano MTT) utilizando fixação interna rígida. Esta técnica foi descrita originaImente por L.S. Weil e popularizada nos últimos anos por LS Barouk. Apesar de ser uma técnica amplamente difundida na atualidade, existem escassos trabalhos na literatura que mostrem os resultados obtidos com esta técnica. Mestre et al descreveram uma denominada “parábola metatarsal normal . estabeleceram uma relação definida entre a longitude dos cinco metatarsianos. Desta observação deriva o encurtamento supostamente solicitado para obter resultados clínicos favoráveis. Avaliamos a utilidade da planificação pre-operatoria, analisando radiografias, planificação, avaliação clínica e radiografias das 6 semanas de pos-operatorio de 70 osteotomias de Weil para determinar o encurtamento, congruência articular e complicações. 0 teste de Mann-Withney revelou que o encurtamento obtido foi mais preciso no grupo de pacientes que mostrou score de AOFAS mais elevado (AS pontos ou mais) (p 0.007). Este estudo sugere que a planificação pre-operatoria na osteotomia de Weil e uma ferramenta precisa e útil para obter melhores resultados clínicos.

 

Resultados clínico-podométricos del tratamiento de las fracturas de calcâneo

David García Fernández1, Pedro Guerra Vélez1, Patricia Morales Mufioz1, Raúl García Rodríguez1, Borja Gutiérrez Narvarte1, Juan Cano Egea1, Luis Fernando Llanos Alcázar1,

1 Servicio de Cirugía 0rtopedica y Traumatología l. Hospital 12 de Octubre. Madrid, España.

RESUMO

Objetivo: O objetivo deste comunicado e apresentar os resultados clínicos, radiológicos e podométricos de nossos pacientes com fraturas de calcâneo. Material e Método: Rea lizamos um estudo retrospectivo de 76 casos (62 pacientes) diagnosticados de fratura de calcâneo entre os anos 1999 e 2005. A evolução média foi de 43 meses (10-80). Predominaram os homens (78%), jovens (44% entre 20 e 40 anos) . 74% das fraturas foram intra articuIares (S0 casos). A avaliação clínica fina! foi realizada seguindo a escala de Creighton Nebraska. Radiologicamente foi comparado o ângulo de Bôhler antes e depois do tratamento. Em um terço dos casos foi possível obter um fotopodograma para ver a modificação dos distintos índices após a fratura do calcâneo. Resultados:      Obtivemos uma pontuação média de 75,8 pontos (35-98). O pior resultado aparece no grupo de fraturas intra-articulares cominutivas que foram tratadas de forma conservadora. O ângulo de Bôhler final foi menos afetado nos casos em que foi feita uma redução aberta. A complicação mais frequente foi a artrose (13 casos), com um pior ângulo de Bôhler médio em relação ao global. As complicações cutâneas são mais freqüentes nos casos de fraturas abertas, pacientes diabéticos e fumantes. No fotopodograma (22 casos) objetiva-se um alargamento do retropé médio de 3,09 mm. Em 10 casos a morfologia da pegada plantar foi modificada, encontrando-se um aplanamento em B deles.

 

Factores de crecimiento en fracturas de tobitto

Magdalena Sofía Pascual1, lgnacio lbafrez1, Matías Lescano1, Fernando Gabriel Morales1, Claudio Taboadela1,

1 Centros Médicos Asociart Servicios Buenos Aires, Córdoba, Rosario y Mendoza – Rep, Argentina.

RESUMO

Os fatores de crescimento são proteínas que atuam como agentes de sinalização das células. 0s resultados de exames experimentais determinaram que os fatores de crescimento desempenham um importante papel na formação de osso e cartilagem, há consolidação das fraturas e na regeneração de outros tecidos do sistema musculo-esqueletico. 0 objetivo deste trabalho e demonstrar que a utilização dos fatores de crescimento plaquetários autologos  acelera o tempo de cura e diminui a incapacidade definitiva dos pacientes que apresentam fratura de tornozelo e suas complicações.

 

Tratamiento de pie equino varo neurológico mediante astragalectomía

George AIliey1, Levy Mago2, Hugo Romero3, Maria Bracho4

1 Adjunto Unidad de Cirugía del Pie y Tobillo, Hospita! de Especialidades Pediátricas de Maracaibo, Venezuela.

2 Jefe de Servicio de Ortopedia y Traumatología, Hospital Coromoto, Maracaibo, Venezuela.

3 Adjunto Servicio de Ortopedia y Traumatología, Hospital Coromoto, Maracaibo, Venezuela.

4 Residente de Postgrado de Ortopedia y Traumatología.

RESUMO

Algumas crianças com problemas de tipo neurológico apresentam pés eqüino varos no momento do nascimento, o que constitui uma condição completa devido à severidade da deformidade e a dificuldade para seu tratamento. 0 pé eqüino varo de tipo neurológico estaria provocado por um desequilíbrio neuromuscular e aqui a astragalectomia tem sua indicação como: tratamento primário ou depois do fracasso de uma técnica convencional, de liberação postero-interna. Durante o período compreendido entre janeiro de 2005 e dezembro de 2009, foi realizada a extração do astrálago em 10 pacientes (15 pés), que apresentavam pés eqüino varos de tipo neurológico rígido e severo. O diagnóstico foi mielomeningocele em sete pacientes, artrogripose múltipla congênita em dois pacientes e Encefalopatia estática no paciente restante. Seis pacientes eram do sexo masculino e quatro do sexo feminino; a idade media no momento de realizar o procedimento era de 8 anos e 7 meses (entre 5 anos – 12 anos). O seguimento médio foi de 2 anos e 1 mês (entre 6 meses-4 anos). Foi realizado como procedimento primário em 2 pacientes (11 pés) e como trata mento de recidiva em 8 pacientes (11 pés). 5 casos foram bilaterais e 5 unilaterais.

 

Tratamiento guirúrgico det Hallux Rigidus

Daniel Niño Gómez1, Pablo Maggi1, Guillermo Arrondo1, Santiago Eslava1

1 lnstituto Dupuytren, Buenos Aires, Argentina.

RESUMO

lntrodução e objetivos: 0 objetivo deste estudo e avaliar os resultados de forma prospectiva dos pacientes com hallux rigidus tipo I e ll, Hattrup e Johnson, em quem foram realizadas uma osteotomia periarticular descompressiva e uma osteotomia falângica. Material e método: É apresentada uma serie de 15 pacientes que receberam uma intervenção cirúrgica durante 2007 por hallux rigidus sintomático. Depois de realizar um exame físico objetivo, uma avaliação subjetiva baseada no score AOFAS para antepe e medições em radiografias com carga, foi realizado em todos, o procedimento descrito por Green Watermann em combinação com uma osteotomia de Moberg. Resultados: Todos os pacientes referiram-se a uma melhoria de seus sintomas, recuperando a flexão dorsal e a mobilidade global da articulação metatarsofalângica com um seguimento médio de 15 meses. Todos os pacientes melhoraram consideravelmente segundo o score AOFAS; da média de 49.1 pontos no pre-operatorio, para 89.2 +/-6.9 pontos no follow-up. O incremento na média da dorsiflexão foi de 18.3 graus, de 14.5 a 32.8 graus. Conclusões: Neste estudo prospectivo, a combinação de uma osteotomia periarticular descompressiva com uma osteotomia falângica, mostra bons resultados uncionais e subjetivos por agora a curto prazo.

 

OsteotomÍa en Scarf del primer metatarsiano

Gregorio Fiks1

1 Jefe del Departamento de Cirugía de pierna y tobillo y pie del Grupo Centenario. Médico consultor de la clínica Suizo Argentina. Sanatorio Agote, Los Arcos. Buenos Aires, Argentina.

 

Sutura percutánea det tendón de Aquiles en rotura aguda espontânea

Andrés Keller1, Emilio Wagner1, Cristian Ortiz1, Pablo Mocoçain1, Manuel Figueroa1

1 Equipo de Cirugía de Tobillo y Pie, Clínica Alemana de Santiago, Chile. *lnternos de Medicina, lJniversidad del Desarrollo, Santiago’ Chile

Revista Tobillo y Pie | Vol. 02 – No. 01